Ultramar

ASPECTOS DA POLÍTICA ULTRAMARINA PORTUGUESA

Salazar, Holden Roberto e Humberto Delgado

Fala-se de Humberto Delgado na PortaDaLoja e na imprensa. Caso misterioso, mas simplesmente imputado, como não poderia deixar de ser, à PIDE, a Salazar, ao Estado Novo e ao fachismo.

Sobre o General Humberto Delgado e o meio em que se movimentava na última fase da sua vida, é esclarecedor o livro «O Bando de Argel» de Patrícia McGowan Pinheiro, publicado em 1979; e depois em segunda edição em 1998 com o título «Misérias do Exílio - Os últimos meses de Humberto Delgado» - que se encontra disponível em linha.

Porém, é de outro general que queremos dar conta: o nosso já conhecido Silvino Silvério Marques. Num artigo originalmente publicado no jornal O Dia, de 19 de Dezembro de 1998, sob o título “Plano para aniquilar Holden Roberto anulado por Oliveira Salazar”, e depois no seu livro «Salazar, o Ultramar e o 25 de Abril»; o ex-Governador de Angola conta-nos um episódio que vale a pena ler sobre a opinião que colhia em Salazar o método do assassinato.

A ter presente no debate em causa. (...)
Ler

publicado por Henrique aos
Comentários

As Fotografias

Na entrada anterior ficámos a conhecer o livro The Fabric of Terror de Bernardo Teixeira, e a descrição macabra dos acontecimentos da serração do Luvo.

Infelizmente, há mais macabro ainda… A meio do livro pode encontrar-se uma série de fotografias documentando os horrores que andavam à solta no Norte de Angola em 1961. Não trazem legendas nem se diz explicitamente em que sítio foram recolhidas.

Porém, o nono capítulo do livro tem por título The Photographs, e conta-nos a visita do autor à plantação Maria José, situada a cerca de 30km a Oeste de Negage. No mesmo capítulo é-nos reproduzido um memorando elaborado por “um burocrata de Luanda” e dirigido ao Governador de Angola, que descreve o cenário encontrado na plantação Maria José a 4 de Junho pelas autoridades portuguesas. Diz-nos o memorando que a acompanhá-lo estão três conjuntos de fotografias que lá foram tiradas. Dois pertencerão à Maria José, e um terceiro a uma plantação de um alemão, Herr Hucking, perto de Camabatela.

Uma vez que as fotografias do livro não trazem indicação nenhuma, não é possível saber com certeza a qual dos conjuntos pertencem; mas parece seguro presumir que façam parte de um ou mais deles. Uma das fotografias mostra uma grávida, o que parece corresponder à descrição do que foi visto na propriedade do homem alemão. Não sabemos. O que sabemos é que isto não é senão uma pequena amostra do que sucedeu aos portugueses, brancos e pretos, e aos estrangeiros - em suma, à população - do Norte de Angola em 1961. (...)
Ler

publicado por Henrique aos
Comentários

The Sawmill at Luvo

De 1965 vem-nos um livro escrito em inglês e publicado nos EUA, intitulado “The Fabric of Terror”. É um relato de vários episódios passados em Angola adaptado a livro, diz-nos o autor, Bernardo Teixeira.

Nele encontramos o relato da serração do Luvo, já aqui abordado por ocasião de um artigo de jornal que se lhe refere, e, claro, por ocasião de outro artigo de jornal em que a façanha é admitida e gabada pelos facínoras façanhudos e pelo seu chefe, Holden Roberto. Sabemos assim de fonte segura que o que se pode ler foi, infelizmente, tão torpe, infame e sinistro como se relata no livro, ilustrado por Júlio Gil. (...)
Ler

publicado por Henrique aos
Comentários

Depoimentos - Óscar Cardoso

Último depoimento; por Óscar Cardoso. Com direito a apontamentos suplementares do mesmo sobre o dia 25 de Abril de 1974. (...)
Ler

publicado por Henrique aos
Comentários

Depoimentos - Abílio Pires

Continuam os depoimentos. Agora vem Abílio Pires. Para além do depoimento propriamente dito, acrescentam-se algumas notas do mesmo autor também recolhidas pelo mesmo Manuel Marques José sobre uma notícia no jornal T&Q, sobre o Bando de Argel e sobre Timor. (...)
Ler

publicado por Henrique aos
Comentários