Ultramar

ASPECTOS DA POLÍTICA ULTRAMARINA PORTUGUESA

Armindo Monteiro e o partido do estrangeiro

No dia 18 de Junho de 1943 a Inglaterra entrega a Portugal uma nota em que pede ao governo português, em nome da aliança entre os dois países, facilidades para utilização dos Açores como base naval britânica. O pedido formal foi o culminar de negociações delicadas e complexas que duraram muitos meses sobre uma questão que ameaçou a política de neutralidade portuguesa e a paz; não só em Portugal como em toda a península. Ficou em parte documentada pela correspondência entre o Embaixador de Portugal em Londres, Armindo Monteiro, e o Presidente do Conselho de Ministros, que também tinha a seu cargo os Negócios Estrangeiros, Oliveira Salazar. (...)
Ler

publicado por Henrique aos
Comentários

À custa da nossa destruição

Para discutir a extensão dos direitos americanos na base dos Açores, desloca-se a Lisboa o Secretário de Estado americano, Dean Rusk, nos dias 27 e 28 de Junho de 1962. Conversa longamente com Franco Nogueira, para além de um encontro com o presidente do Conselho. (...)
Ler

publicado por Henrique aos
Comentários

Franco Nogueira e Dean Rusk

A propósito da conferência ministerial de primavera da OTAN, que decorreu de 4 a 6 de Maio de 1962, encontra-se Franco Nogueira em Atenas, onde, à margem da cimeira, tem oportunidade de conversar longamente com Dean Rusk, secretário de Estado dos EUA. (...)
Ler

publicado por Henrique aos
Comentários

Acordo político entre a U.P.A e os E.U.A.

A 20 de Fevereiro de 62, o Ministro dos Negócios Estrangeiros português, Franco Nogueira, manda chamar o embaixador americano para lhe entregar um documento aludido numa conversa anterior. (...)
Ler

publicado por Henrique aos
Comentários

O Império segundo Pessoa

As respostas de Fernando Pessoa a um inquérito feito nos anos 20 por Augusto da Costa. A propósito de mitos e impérios… (...)
Ler

publicado por Henrique aos
Comentários