Ultramar

ASPECTOS DA POLÍTICA ULTRAMARINA PORTUGUESA

Armindo Monteiro e o partido do estrangeiro

No dia 18 de Junho de 1943 a Inglaterra entrega a Portugal uma nota em que pede ao governo português, em nome da aliança entre os dois países, facilidades para utilização dos Açores como base naval britânica. O pedido formal foi o culminar de negociações delicadas e complexas que duraram muitos meses sobre uma questão que ameaçou a política de neutralidade portuguesa e a paz; não só em Portugal como em toda a península. Ficou em parte documentada pela correspondência entre o Embaixador de Portugal em Londres, Armindo Monteiro, e o Presidente do Conselho de Ministros, que também tinha a seu cargo os Negócios Estrangeiros, Oliveira Salazar. (...)
Ler

publicado por Henrique aos
Comentários

Pires de Lima sobre o Brasil da 2ª Grande Guerra

Pode encontrar-se num livro publicado em 1986 pela Comissão do livro negro sobre o regime “fascista”, a correspondência entre Mário de Figueiredo e Oliveira Salazar. Entre a dita correspondência vem um pequeno relatório manuscrito enviado do Brasil ao Presidente do Conselho por via daquele que foi, juntamente com o que viria a ser o Cardeal de Lisboa Gonçalves Cerejeira, o seu mais antigo companheiro de lides políticas e um dos mais íntimos. De idade e origens semelhantes às de Salazar, viriam a ser colegas no Seminário de Viseu, no curso de Direito em Coimbra, na docência no Colégio da Via Sacra em Viseu e partilhariam casa no antigo convento dos Grilos, em Coimbra, já professores da Universidade. (...)
Ler

publicado por Henrique aos
Comentários